Cadastre-se para receber novidades
Artigos » Eventos » Eventos Sub » Artigos » As portas das casa e da vida -...
A↑AA↓

As portas das casa e da vida - Frei Almir Ribeiro Guimarães

Por: Família Missionária

Olá, meus amigos! Gosto das janelas das casas. Uma casa sem portas e sem janelas é uma prisão. As portas e as janelas de nossas casas comunicam com a vida e a vida entra em nossos espaços mais íntimos.

Há essas janelas com potes de flores, cortinas.  Apoiados nelas debruçamo-nos  sobre o mundo. O Papa dá a benção pela janela,  a velha senhora diz bom dia todos os que passam  debruçada em sua janela, as janelas são abertas para banharem de sol o quarto do doente.  As janelas são aberturas para a vida.

Prefiro, talvez, as portas. Há portas solenes e bonitas, portas dos palácios, portas das basílicas, portas das mesquitas, portas de bronze, portas trabalhadas. Portas simples, sem trancas, sem chaves.

Na vida passamos por muitas portas. Tudo começa com nosso nascimento. A mãe é como que forçada a abrir-nos as portas de seu ventre. Entramos no mundo por aquela porta estreita. Choramos, sofremos e fazemos a mãe sofrer.  Jesus  no evangelho nos disse que a porta que nos leva a vida é a porta estreita.

Em nossas casas  há muitas portas. Há essa porta de entrada que antigamente não precisava ser fechada com muito cuidado porque as pessoas respeitavam umas  às outras.  Hoje precisamos de travas, cadeados,  alarme... Não podemos chegar livremente às portas das pessoas... temos que passar por interrogatórios...  Pela porta entramos em casa  depois do tempo da escola e do trabalho.  Sentimos, quase sempre, uma sensação de proteção quando entramos na intimidade de nossa casa pela porta.  Jogamos as coisas num quanto, tomamos um copo de água e descansamos um pouco depois de  passar pela porta.  E perto da porta de muitas casas há uma imagem do coração de Jesus ou da cruz do redentor.

Há essa porta do quarto do hospital. Precisamos nos internar.  Esperamos que as pessoas passem por esta porta para nos visitar, para não nos deixar na solidão.

Penso nas portas das casas comerciais, na porta da firma onde trabalhamos.  Vejo esses empregados do comércio abrindo pesadas portas de ferro e folhas metálicas, com trancas, ferrolhos e cadeados.  Vejo-os nos balcões esperando que as pessoas passem pela porta e venham fazer suas compras.  Quem ganhar o pão de cada dia pelas compras das pessoas que passam pelas portas...

Acompanhamos nossos amigos até os saguões dos aeroportos.  Conversamos para disfarçar um pouco a tristeza com a sua viagem ou sua partida meio definitiva para outro lugar.  Conversamos para não deixar que a saudade chegue antes da hora.  De repente nosso amigo passa pela porta do embarque e não o vemos mais protegido que ele está pelo vidro opaco da porta de entrada.

Que belo quando abrimos as portas de nossas casas e de nosso coração para receber a visita dos peregrinos, dos que passam por dificuldades... Escancaramos as portas  para que as pessoas possam saber que existe lugar para elas em nossa vida e em nosso coração.

Muitas vezes será preciso abrir as portas do coração para aqueles que passam frio nas ruas da vida.

Muito grato pela sua delicada atenção e tudo de bom.


 

voltar

© Todos direitos reservados - Familia Missionária. design by ideia on